Otimizar para fazer a diferença

Quando se trata de resultado, em absolutamente qualquer situação, há uma série de fatores que influenciam o quadro final. Pode ser uma receita de bolo ou um bioprocesso complexo em larga escala, cada detalhe terá sua ação para um resultado positivo ou negativo! É por isso que (bio)otimizar é tão importante! E ai, seu bioprocesso está otimizado??

Conhecer cada etapa, cada variável, cada reagente e suas interações é o que permite um primeiro passo para uma otimização de sucesso.

No mundo dos bioprocessos, a obtenção do produto ou resposta desejada é resultado dos fatores envolvidos no processo. Esses fatores são variáveis específicas para cada bioprocesso. Os mais comumente estudados são as condições de downstream, como pH, temperatura e composição de meio de cultivo. Entretanto, dependendo do que estamos estudando, tempo de cultivo, tipo de indutor ou presença de gases específicos também podem ser variáveis interessantes. A otimização também pode (e deve) acontecer a nível de etapas de upstream, onde fatores que envolvam a purificação do produto final serão otimizados. Abordamos, aqui, um ponto importante. Qual a resposta que queremos otimizar? Isso varia de processo a processo e depende do objetivo da pesquisa. Maximizar a produção do produto final é a resposta mais comumente utilizada. Além disso, também podemos reduzir a produção de um componente inibitório presente no meio de cultivo, a fim de maximizar, indiretamente, a atividade celular. Assim, o olhar e experiência de profissionais qualificados são essenciais não apenas na execução da otimização, mas também para identificar as variáveis e respostas mais adequadas a serem otimizadas.

Como exemplificado acima, existem diversas variáveis atreladas a um bioprocesso. Uma simples análise de dados não é capaz de deferir qual variável influencia mais a resposta que desejamos otimizar. Para isso, fazemos o uso de ferramentas estatísticas. Através dessa análise mais robusta, podemos não apenas categorizar as variáveis de acordo com sua influência no processo, como também identificar o efeito das variáveis quando presentes duas a duas, ao mesmo tempo que reduzimos o número de experimentos. Essa área estatística recebe o nome de Planejamento de Experimentos, ou Design of Experiments (DoE), em inglês. É muito importante utilizarmos o maior número de ferramentas disponíveis hoje para obtermos a resposta desejada.

Conseguir uma análise desse nível necessita bastante conhecimento do processo mas principalmente das ferramentas estatísticas a serem utilizadas! Não é um caminho tão complicado se você contar com apoio e conhecimento qualificado. É desta forma que a Biotimize têm conseguido ajudar parceiros na otimização de seus Bioprocessos! Quer avaliar seu processo com a gente? Entre em contato!

Siga-nos no no Instagram e Linkedin!!

Como o mercado de Bioprocessos tem Evoluído? Inscreva-se e acompanhe!

* campos obrigatórios