22 de fevereiro de 2019

Mapa e desafios enfrentados por micro e pequenas empresas de Biotecnologia no Brasil

O Brasil é um país altamente empreendedor com cerca de 36 empreendedores para cada 100 habitantes em 2016 (Global Entrepreneurship Monitor Brasil), e segundo a Associação Brasileira de Startup (ABStartups), existem mais de 4,2 milhões de startups no Brasil, apesar de ainda ser difícil estimar quantas estão trabalhando com biotecnologia. Entretanto, há muitas startups sendo criadas com foco em projetos nessa área.
Dados da Pesquisa de Inovação do Brasil (PINTEC) mostram que o número de empresas inovadoras que usam biotecnologia no Brasil cresceu 41,9% de 2011 a 2014, mostrando que ainda há espaço para o crescimento da biotecnologia no país. A região sudeste concentra a maioria das empresas de biotecnologia: São Paulo em primeiro lugar, com 18% do número total de companhias, seguido por Minas Gerais (13%), Rio de Janeiro (12%), e Rio Grande do Sul (5%), no sul do país.

A área mais abrangente pelas companhias é a de pesquisa em saúde humana (cerca de 40%), seguida pela área de saúde animal (14%). As áreas de agricultura, ambiente e bioenergia abrangem 25% das empresas de biotecnologia brasileiras. Uma pesquisa recente realizada pela Biominas (2017) revelou o que a maioria (cerca de 60%) é de pequeno porte, com até 10 funcionários, e jovem, com menos de 10 anos de idade. Quase 70% das empresas já fizeram algum tipo de cooperação internacional e todos os entrevistados demonstraram interesse em realizar futuras atividades de cooperação.
Dois dos principais desafios que as empresas de biotecnologia têm enfrentado estão relacionadas com pouco conhecimento sobre o mercado e busca de investimento: 78% das mesmas dependem de financiamento público. Além disso, os pesquisadores conhecem muito bem a parte do desenvolvimento dos produtos, mas sabem pouco sobre o mercado em que se encontram inseridos, o que resulta em dificuldades em criar estratégias para alavancar seus produtos, sua marca e escalar seus empreendimentos de modo a se estabelecer no setor.
Diante disso, a Biotimize conta com uma equipe altamente multidisciplinar e qualificada dedicada para gerar os melhores resultados utilizando ferramentas modernas para análises e otimização de seu processo. Atuando nas áreas de Desenvolvimento de Bioprocessos, Análise Técnico-Econômica e Gestão de Processo, somos capazes de te ajudar a solucionar os seus desafios em bioprocessos e realizar os seus sonhos!
Visite nosso site para saber mais sobre nossos serviços e entre em contato conosco!

Referências1. OLIVEIRA, Elida e RIGHETTI, Sabine. Governo oferece recursos para estudar mercado de biotecnologia. Folha de S. Paulo. [Online] 27 de Junho de 2011. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2011/06/935333-governo-oferece-recursos-para-estudar-mercado-de-biotecnologia.shtml.>2. CEBRAP. Brasil Biotech Map. Disponível em: <http://www.cebrap.org.br/v1/upload/pdf/Brazil_Biotec_Map_2011.pdf>3. FREIRE, Carlos E. T. Biotecnologia no Brasil: uma atividade econômica baseada em empresa, academia e Estado. 2014. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2014.4. http://cincolinha.com.br/2018/06/09/como-anda-o-empreendedorismo-em-biotecnologia-no-brasil/5. https://biominas.org.br/blog/2018/07/16/brasil-inova-em-biotecnologia/

Como o mercado de Bioprocessos tem Evoluído? Inscreva-se e acompanhe!

* campos obrigatórios